imagem_aoutravoz_jpg.jpg

Governo reconhece COOPBARROSO como OPP

Categoria: Barroso Publicado em quarta, 09 março 2016, 13:28

CoopBarrosoAo fim de dois anos de troca de papelada, eis que a Cooperativa Agrícola do Barroso (COOPBARROSO) obteve, por parte do Governo, o reconhecimento como organização de produtores pecuários (OPP). A noticia encheu de satisfação a Câmara Municipal de Montalegre que fala em reposição da «verdade histórica». Por outras palavras, o dinheiro da sanidade animal volta a ser deixado em casa e não em terras vizinhas. Uma verba significativa se tivermos em conta que o concelho detém mais de 12 mil cabeças de gado.

 

É um respirar fundo no setor agrícola do concelho de Montalegre. O Governo acaba de reconhecer a Cooperativa Agrícola do Barroso (COOPBARROSO) como organização de produtores pecuários (OPP). Uma boa nova que faz serenar os agricultores, a Câmara Municipal de Montalegre e as associações locais envolvidas. Tudo porque, na ausência deste reconhecimento, eram outras instituições, sediadas fora do concelho, que recebiam os dividendos do controlo sanitário. Um facto insustentável e «vergonhoso», faz questão de declarar Orlando Alves, líder do executivo municipal: «acabou a situação vergonhosa em que o concelho de Montalegre se deixou posicionar. Sendo um concelho essencialmente produtor de carne e criador de gado, era vergonhoso estarmos sujeitos à intermediação de instituições ligadas ao setor agropecuário com sede fora do município. Cumpriu-se o desígnio de restituir à terra o que à terra pertencia».

PROMESSA ELEITORAL CUMPRIDA

Orlando Alves faz questão de sublinhar a importância desta «grande noticia» para o concelho. Um feito que vai ao encontro de mais um compromisso do atual executivo: «fico extraordinariamente satisfeito e felicito todos os que estiveram envolvidos nesta tarefa que advém de um compromisso eleitoral. Com muita calma e paulatinamente temos vindo a cumprir as nossas promessas eleitorais e isso sente-se na forma como somos recebidos quando percorremos o concelho. Andamos no terreno e somos bem vistos e acarinhados. Felicito as associações que estiveram diretamente envolvidas pelo segundo ano consecutivo para que pudéssemos entregar o dossier na Direção Geral de Veterinária no dia 31 de dezembro. Dois meses depois temos a confirmação de um trabalho coroado de êxito». A reboque deste raciocínio, o autarca valoriza o trabalho de cooperação que tem sentido entre todos os envolvidos: «esta Organização de Produtores Pecuários (OPP) terá da parte da Câmara de Montalegre todo o apoio necessário para dar à terra barrosã aquilo que lhe pertence e para nos afirmar no contexto nacional como uma terra produtora de coisas boas, oriundas dos reinos vegetal e animal». A fechar, o presidente da edilidade deixou «uma palavra de alento ao povo da nossa terra que trabalha arduamente no amanho da terra e do gado» sendo «um caminho que vamos trilhar todos juntos e que nos levará à glória».

TEM A PALAVRA:

Rui Duarte - Presidente da COOPBARROSO (Cooperativa Agrícola do Barroso): “Esperamos que, através deste reconhecimento, haja uma melhoria na coordenação dos serviços de modo a que, num curto a médio prazo, possamos elevar o estatuto sanitário do concelho. Vai haver muito profissionalismo e qualidade de trabalho porque o setor pecuário tem grande importância económica para a região. A sanidade animal é essencial para a rentabilidade da exploração, mas, também, para assegurar a qualidade alimentar e o prestígio da nossa carne no mercado. Aproveito para agradecer às pessoas que intervieram neste processo, ao presidente da Câmara Municipal de Montalegre, às direções e corpos técnicos das associações que foram incansáveis, sem esquecer os nossos agricultores. É um feito deles, souberam escolher o melhor para o concelho. Para os produtores de gado que ainda não aderiram, dizer-lhes que terão sempre as portas abertas porque contamos com todos”.

António Morais - Presidente da AATBAT (Associação de Agricultores das Terras do Barroso e Alto Tâmega): “É muito bom para os nossos agricultores. É dinheiro que fica no nosso concelho e deixa de ser distribuído por outros. Temos mais animais do que três ou quatro concelhos vizinhos juntos, por isso não tinha lógica esta dependência. Os agricultores ficam melhor servidos”.

Nuno Sousa - Presidente da Associação Nacional de Criadores de Gado de Raça Barrosã: “Foi muito bom para o concelho. Já tivemos uma OPP (Organização de Produtores Pecuários). Infelizmente deixamos de ter, mas graças ao trabalho de toda a gente conseguimos esta nova aprovação. Até agora não tínhamos representatividade. A existir uma OPP na região, tinha que ser em Montalegre. Somos o concelho com maior efetivo e não se justificava estar dividido por outros. Estou muito satisfeito porque foi sempre um dos nossos objetivos”.