topo1.jpg

O tempo Novo!

Categoria: Barroso Publicado em quarta, 06 abril 2016, 18:10

O actual governo desta inédita soma de minorias de esquerda, tomou o poder conta a vontade do povo, usando um articulismo constitucional e uma impedição presidencial que lhe permitiu formar o governo de vontade parlamentar.

Com isto anunciaram a chegada de um tempo novo. Todos nos lembramos da insistente expressão do candidato presidencial Sampaio da Nóvoa, que se afirmava como o candidato do tempo novo. O resultado foi a sua derrota. Isto porque os portugueses já perceberam que este tempo novo, é uma falsa promessa.

O governo de esquerda, não tem feito mais que substituir austeridade por mais austeridade, redistribuindo essa mesma austeridade a outros sectores da sociedade. Troca impostos directos, por impostos indirectos, dá com uma mão e tira com a outra. Troca o certo pelo incerto, repõe tudo o que der simpatia num perigoso populismo que já ultrapassou as linhas vermelhas. Alguém vai pagar a factura, mais cedo ou mais tarde, porque não há almoços grátis.

Este tempo novo, não é mais senão o tempo dos radicalismos de esquerda assaltarem o estado. Coloca-se os boys do PS, reverte-se privatizações e concessões para agradar à CGTP, que é como quem diz PCP, aprova-se leis que não são prioritárias para agradar ao BE.

Já agora a este propósito, verificamos que o primeira proposta que se apressaram a apresentar na assembleia da republica do tempo novo foi o da adopção de crianças por homossexuais. Como se isto fosse um problema premente do país, algo de uma necessidade de resposta imperativa. Aliás, sou da opinião que era uma matéria referendável.

Surgiu agora o Bloco de Esquerda com um cartaz a promover esta libertinagem em que afirma que “também Jesus teve dois país”. Isto é uma blasfémia, uma injúria e um insulto a todo e qualquer católico. O facto de Jesus ter um pai divino e um terreno, em que aspecto isso é comparável com dois homens que vivem em conjunto, que coabitam e praticam até o dito coito anal. Isto é pura maluqueira alucinogénia, que a seguir vai desembocar na legalização da canabis. Sinais do tempo novo, dirão alguns, sinais da sociedade mansa e permissiva digo eu.

Já repararam que após confrontados com a desfaçatez são incapazes de assumir o erro e fazer mea culpa. É caso para dizer, “PAI perdoa-lhes, porque não sabem o que fazem” (Lucas 23:34)... ou subjuguemo-nos então ao TEMPO NOVO e seus lideres, que deles virá um reino maravilhoso prometido. Verguemos a sociedade à vontade das minorias e contemplemos a edificação do Portugal transvertido. Acabe-se com a cultura de base cristã e erguemos ao alto o Marxismo cultural. Rasgue-se a bandeira lusa, e desfraldemos em cada mastro a bandeira em cores de Arco-Iris.

José Duarte Gonçalves

Editoria de O Povo de Barroso