topo1.jpg

Autor

Manuel Martins

Tiago Caldas é o novo presidente da Juventude Socialista/Vila Real

Tiago CaldasTiago Caldas, eleito com 98% dos votos dos congressistas, sucede a Nuno Coelho no comando dos jovens Socialistas do Distrito de Vila Real.

A eleição de Tiago Caldas, no XI congresso distrital da JS, realizado a 19 de Dezembro, em Santa Marta de Penaguião tem a particularidade de, mais uma vez, eleger um jovem de Chaves no comando dos Socialistas do distrito de Vila Real.

Recorde-se que, nos últimos quatro anos, os jovens Socialistas foram liderados por Nuno Coelho que, por sua vez, integrou a lista de candidatos a deputados à Assembleia da República do PS pelo Distrito de Vila Real, em quarto lugar.

Ler mais

O piropo já é crime, na lei

PiropoO fervor repressivo contra o “Crime de importunação sexual” parece mais uma cruzada contra a má-criação do que a medida dissuasora da violência contra as mulheres, numa sociedade cuja herança misógina assenta nos livros santos herdados da Idade do Bronze.

Assusta-me a promíscua unanimidade da Assembleia da República, a beata harmonia de 7 (sete) partidos com representação parlamentar, a lembrar o júbilo saloio que conduziu Amália e Eusébio ao Panteão.

Não vislumbro na repressão do piropo o mais leve benefício para a educação cívica ou a mínima eficácia na redução de atos de boçalidade, mas temo as cruzadas moralizadoras, hoje contra o piropo, amanhã contra o beijo, depois para o simples olhar.

A sanha persecutória, à semelhança do que se passa nos EUA, é mais uma arma para a destruição de adversários políticos do que para a defesa dos mais fracos (mulheres?) e a redução do número de vítimas.

Se começamos a tolerar todas as medidas repressivas, é a liberdade que hipotecamos, é a submissão a fantasmas refletidos na lei, o abrir de portas a novas inquisições.

Prefiro ficar sozinho na desconfiança a participar na euforia coletiva da fúria repressiva.

Orlando Alves é o (re)CANDIDATO do PS nas próximas autárquicas.

OrlandoAlvesEstá confirmado: Orlando Alves é o candidato do Partido Socialista a Presidente da Câmara Municipal de Montalegre, nas próximas eleições autárquicas, que terão lugar entre setembro e outubro de 2017.

Depois de muitas insinuações, e de vários “golpes baixos”, idênticos aos que terão levado, por exemplo, China Pereira a abandonar a Presidência da Câmara Municipal de Cabeceira de Basto, Orlando Alves, atual Presidente da Câmara Municipal de Montalegre, terá exigido a clarificação, no órgão máximo concelhio do partido, dos putativos candidatos à Câmara Municipal, tendo visto a sua recandidatura aprovada, segundo fontes fidedignas, por unanimidade, na última reunião da Comissão Política Concelhia do Partido Socialista de Montalegre.

Com esta decisão, Orlando Alves, vê criadas as condições para, nos dois últimos anos do atual mandato, poder concretizar as suas ideias, sem o permanente fantasma da divisão interna.

Orlando Alves, depois de eleito em setembro de 2013, cedo fez saber que, em 2017, iria ser (re)candidato à Câmara Municipal. Na sombra, o anterior presidente da Câmara, nunca se terá coibido de insinuar que seria ele o escolhido pelo Partido Socialista a encabeçar a lista à Câmara Municipal.

Exigindo clarificação, já na penúltima reunião do órgão concelhio do partido socialista, só na reunião seguinte é que a decisão foi tomada.

Assim, unidos, e amigos como sempre, Orlando Alves vê, com dois anos de antecedência, serem criadas as condições necessárias para desenvolver o seu projeto e criar condições para a vitória nas próximas eleições autárquicas.

Manuel Martins

Barroso da Fonte apresenta um novo livro

Barroso da Fonte“Poesia, amoras & presunto ” é o título do novo livro de Barroso da Fonte, cuja apresentação cuja apresentação foi feita no sábado passado, nas instalações do Ecomuseu de Barroso, Montalegre.

Saliente-se que esta obra foi já distinguida com o "Prémio Nacional de Poesia Fernão de Magalhães Gonçalves 2015", tendo David Teixeira, vice-presidente da Câmara Municipal de Montalegre, referido, na apresentação, que foi «com muita honra que o município se associou a esta homenagem».

Barroso da Fonte, natural da aldeia de Codeçoso, Montalegre, onde nasceu há 76 anos, licenciou-se em Filosofia na Universidade Católica Portuguesa, depois de dez anos passados no seminário de Vila Real.

Foi diretor de Serviços da Direção-Geral da Comunicação Social e Vereador a tempo inteiro da Câmara Municipal de Guimarães.

Jornalista durante muitos anos, continua a assinar artigos de opinião em vários periódicos, nomeadamente no Notícias de Barroso e A Voz de Trás-os-Montes.

Desporto – AF Vila Real

O Grupo Desportivo de Montalegre deslocou-se ao sempre difícil estádio do Régua, tendo vencido a equipa local por duas bolas a zero. Com este resultado a equipa Barrosã deu um passo de gigante na luta pela subida de divisão. Por sua vez o Vilar de Perdizes recebeu e venceu o Valpaços por uma bola a zero. Já do Desportivo de Salto somou mais uma derrota na deslocação ao magnífico estádio do Vila Pouca de Aguiar, perdendo por quatro bolas sem resposta. O Ribeira de Pena perdeu em casa com o Santa Marta de Penaguião por uma bola a zero, enquanto o Cerva foi empatar a duas bolas ao terreno do Fontelas. O Mesão Frio recebeu e venceu o Abambres por duas bolas a uma. Idêntico resultado (2-1) se verificou no jogo entre o Murça e o Atei, com a vitória a sorrir ao Murça.

Com estes resultados, O Montalegre lidera com 24 pontos, seguido do Vilar de Perdizes com 22. Logo de seguida aparece o Régua com 21 pontos e em quarto lugar, com 18 pontos, estão o Santa Marta e o Vila Pouca. Na última posição encontra-se o Fontelas e o Salto com apenas um ponto.

Acrescente-se que o melhor ataque da prova pertence ao Santa Marta enquanto a melhor defesa pertence ao Montalegre. Em ciclo contrário estão  o Salto com o pior ataque e a pior defesa o Fontelas.