topo1.jpg

Autor

Manuel Martins

De novo em atividade

Por motivos profissionais, fomos obrigados a “suspender” a dedicação há nossa página.

Regressamos hoje, prometendo novos colaboradores para os próximos dias.

Montalegre: Outubro de 2017.

MontalegreA máquina autárquica move-se a todo o vapor.

A poucos dias do encerramento dos cadernos eleitorais, são muitas as transferências entre eleitores de uma Freguesia para outra.

Atendendo a que a oposição autárquica parece não conseguir apresentar listas a várias Juntas de Freguesia, nomeadamente em Ferral e em Vilar de Perdizes, o PS aposta tudo em conquistar as juntas de Freguesia de Cervos e de Paradela. Vai daí, e segundo se consta, vários são os eleitores que mudaram a residência para estas duas Freguesias. Diz-se que são às dezenas os novos recenseados, quer em Cervos, quer em Paradela.

Falta saber como irão reagir os verdadeiros naturais destas duas freguesias.

Nicolas Madura, na Venezuela, para não perder o poder, alterou este fim-de-semana a Constituição. Nós, por cá, “mudamos de residência como quem muda de camisa”. Será que existe grande diferença entre uma situação e a outra?

Descaramento.

O ex-deputado do PS, José Magalhães, acaba de publicar uma obra (políticos.pt) em que questiona a opacidade e grande disparidade remuneratória entre os deputados portugueses na Assembleia da República.

José Magalhães, que foi deputado durante cerca de trinta anos e que, antes de se “transferir” para o PS foi, durante muito tempo, deputado pelo PCP, enviou à procuradora-geral da República, Joana Marques Vidal, o livro sobre as remunerações dos políticos e os abusos que são possíveis por falta de mecanismos de controlo. Também o enviou ao presidente da comissão eventual para o reforço da transparência no exercício de funções públicas, Fernando Negrão, como sugestão para o aperfeiçoamento dos meios de fiscalização das declarações de património e rendimento" dos políticos e em particular dos deputados.

Que descaramento!

José Magalhães pensa que os Portugueses se esqueceram de que ele foi um entre os trinta deputados do PS e do PSD que pediram ao Tribunal Constitucional para travar a norma que acabava com as subvenções vitalícias dos deputados com rendimento de outras fontes, superior a 2 mil euros por mês.

O livro, moralista, sobre remunerações de eleitos como se ele próprio não tivesse beneficiado das mordomias do parlamento durante a “eternidade” que lá esteve.

Denunciar os outros depois de beneficiarmos das regalias é muito fácil, mas não é nada credível.

Reserva de lítio em Cepeda, Montalegre, garante dez anos de exploração.

CepedaO jornal ionline avança com a notícia de que a Dakota Minerals confirmou ontem [segunda-feira] que Portugal tem uma das maiores reservas de lítio da Europa. O lítio é usado no fabrico de baterias a utilizar na indústria automóvel e no armazenamento de eletricidade.

De acordo com a empresa australiana, as mais de 50 perfurações feitas em 2016 em Cepeda, Montalegre, detetaram a existência de jazidas estimadas em 10,3 megatoneladas (milhões de toneladas) de pegmatite (rocha).

“Cepeda representa agora o maior recurso de lítio num depósito de lítio-césio-tântalo em pegmatite na Europa”, lê-se no comunicado publicado ontem no site da empresa.

Ler mais

Eng.º Quintanilha absolvido pelo Tribunal.

O Tribunal da Comarca de Montalegre ilibou o Eng.º Quintanilha de todos os crimes de que fora acusado pelo Ministério Público na sequência de uma queixa que, segundo o que foi dito numa Assembleia Municipal, terá sido apresentada pelo anterior Presidente da Câmara Municipal de Montalegre.

Recorde-se que o Eng.º Quintanilha foi acusado de ter tido benefícios na aprovação de um projeto cuja construção não cumpriria as normas legais, no âmbito do Plano Diretor Municipal e que, em contrapartida, teria recebido cerca de 10.000 euros para que fosse aprovado, depois de chumbado numa primeira instância.

Aguarda-se agora pela reação do Eng.º Quintanilha, que se prevê forte, relativamente a tudo o que, sobretudo desde julho último, foi dito e escrito sobre ele e, em particular, sobre o conteúdo da denúncia.