imagem_aoutravoz_jpg.jpg

Mais uma vez, o MARQUÊS.

Categoria: Opinioes Publicado em sexta, 13 maio 2016, 00:33

Marquês de pombalLamentavelmente, aí está de novo a infeliz ideia de comemorar uma vitória no futebol cimeiro português na Praça Marquês de Pombal, em Lisboa. Sempre me pareceu uma má ideia e por todas as razões.

Quase com toda a certeza, o Benfica sagrar-se-á campeão nacional, o que é muito agradável para todos os benfiquistas, como se dá comigo, embora hoje me situe a anos-luz da realidade do futebol. Nacional ou internacional, com as notáveis exceções dos Europeus e dos Mundiais de Futebol.

marquês2Nestas circunstâncias, é natural que se comemore uma tal efeméride – o mesmo se pode dizer se for o Sporting a vencer o campeonato –, mas com a condição de minimizar os riscos e o grau de perturbação pública ao redor dessas comemorações. Uma realidade que, manifestamente, só com um grau elevado de risco se pode conseguir num local como a Praça Marquês de Pombal.

Desde há muitos anos que discordo das comemorações naquele local, desde sempre defendendo que as mesmas devem ter lugar no estádio do clube vencedor. Uma realidade muito facilmente atingível num qualquer dos estádios do Benfica, Porto ou Sporting. Locais onde as comemorações poderiam mesmo apresentar um elevado grau de espetacularidade, bem para lá de saltar, beber, partir, bater e ser batido. Nalguns casos, até ser detido e presente a juízo.

Bem fará o Sporting em comemorar o seu segundo lugar e a sua excelente época – podia e ainda pode vir a sagrar-se vencedor – no seu estádio. Pode aí fazer muito e com elevada beleza e participação sentida dos adeptos.

É meu entendimento que o Presidente da Câmara Municipal de Lisboa, Fernando Medina, logo que decorrido este próximo domingo, deve encetar com a Liga de Clubes de Futebol e com as lideranças do Benfica e do Sporting, uma nova modalidade de comemoração de vitórias no campeonato de futebol da I Liga. Não faltarão ideias e facilmente se virá a perceber que os resultados serão muitíssimo melhores e com maior repercussão a todos os níveis. Espero que a Polícia de Segurança Pública, as autoridades do futebol e as lideranças dos clubes consigam evitar, se possível na plenitude, cenas desagradáveis ou perigosas neste próximo domingo. E viva o futebol português!