topo1.jpg

Política de baixo nível.

Categoria: Opinioes Publicado em quarta, 01 abril 2015, 22:10

A Câmara Municipal de Cascais agendou para a próxima segunda-feira, a discussão da proposta do vereador socialista, Alexandre Sarmento, que pretende tirar a medalha de mérito do município a Ricardo Salgado, ex-presidente do BES ou, como muitos defendem, ex-dono disto tudo.

Recorde-se que Ricardo Salgado recebeu galardão de mérito empresarial em 1999.

Isto, é aquilo a que chamo política de baixo nível.

Devia Ricardo salgado estar preso? Claro que sim! Mas isso era aquilo que aconteceria se vivêssemos num País a sério, que fosse intolerável com a corrupção.

Ora, nós vivemos em Portugal, onde existem leis, boas ou más, que são para cumprir e que, diga-se a propósito, na sua grande maioria, foram aprovadas sob proposta do Partido Socialista.

Mais, não foi através do BES que circulou grande parte do dinheiro das contas de José Sócrates e do amigo Carlos Santos Silva?

Nutro por Ricardo Salgado um enorme desprezo. Mais isso pouco importa. O que importa mesmo é que foi ele, com a conivência de altos responsáveis dos Partidos Políticos do arco de governação, leia-se PS, PSD e CDS, do Presidente da República e do Governador do Banco de Portugal, o responsável pela destruição do Banco Espírito Santo e pela consequente ruína de muitos Portugueses. Assumir os erros e pedir desculpa aos Portugueses era o mínimo que os intervenientes no processo deveriam fazer. Mas isso é pedir demais a certos responsáveis políticos. Preferem atirar lama para os olhos dos cidadãos convencidos que ainda estão de que a memória coletiva não dura mais do que quatro a cinco meses. Julgo que estão errados! O Povo não é assim tão estúpido.

A medalha de mérito empresarial foi atribuída pelo município de Cascais a Ricardo Salgado numa altura em que toda à gente o venerava. Retirar-lhe agora o título é uma ação feia e injusta que só mostra o baixo nível a que o poder político, neste caso de Cascais, chegou.

Na passada reunião de câmara de 23 de março, o vereador eleito pelo PS, anunciou a intenção de entregar uma proposta ao presidente da Câmara de Cascais, Carlos Carreiras, do PSD/CDS, para incluir a discussão na reunião seguinte. Nessa altura, em declarações à agência Lusa, o autarca de Cascais disse crer que a intenção não fosse por diante, uma vez que já tiveve “manifestações, no próprio PS, contra esta iniciativa. Portanto, acho que alguém colocará bom senso nesta iniciativa bacoca do vereador e acredito que esta proposta nem sequer vá avante, como já aconteceu com tantas outras anunciadas pelo Partido Socialista", afirmou Carlos Carreiras na ocasião.

Infelizmente, desta vez, não houve bom senso. Foi pena!

O PS, e demais forças políticas, deveriam debater, e legislar, no sentido de fazer com que aqueles que roubam descaradamente e desgraçam quem neles acredita (neste caso, muitos milhares de cidadãos, já que estamos a falar de um dos bancos mais prestigiados do País) sejam presos e condenados num curto espaço de tempo. Tal como acontece nos Países a sério. Procurar esconder aquilo que se fez é feio.