topo1.jpg

Terríveis dores de estômago

Categoria: Opinioes Publicado em quinta, 18 outubro 2018, 00:02

Basta acompanhar os noticiários televisivos principais, boa parte dos quais fortemente alinhados com os objetivos da Direita, ou ler um qualquer órgão escrito diário, para se perceber esta coisa simples: a Direita anda completamente à deriva, limitando toda a sua intervenção a críticas desgarradas, suportadas em casos correntes da nossa vida coletiva.

Por via desta objetiva realidade, é absolutamente natural que os seus dirigentes se vejam acometidos por terríveis dores de estômago, agora que o Presidente Marcelo Rebelo de Sousa salientou, bem publicamente, que todos os partidos mostram, com eleições à vista, posições propostas influenciadas pelas mesmas. As propostas ditas eleitoralistas, num ápice agarradas, qual pão para a boca, pelos jornalistas que debitam as posições daquela Direita. No fundo, muitos destes nem sequer levam Jair Bolsonaro bem a sério em face do seu extremismo direitista.

Aconteceu no passado fim-de-semana a terrível tempestade que assolou a região litoral-centro, o que levou o Presidente da República a recordar os incêndios de 2017, que nunca mais voltarão a ser esquecidos por todos os portugueses. E nesse seu rememorar, o Presidente reconheceu, publicamente, que se fez tudo, a todos os níveis, para que não se repetissem as tragédias dos incêndios do ano passado.

Como pude já escrever, a ação estratégica do Governo, mormente do ministro Eduardo Cabrita, do Presidente da Autoridade Nacional de Proteção Civil e do seu Comandante Operacional Nacional marcaram a diferença, levando ao reconhecimento ora feito pelo Presidente Marcelo Rebelo de Sousa. Terríveis dores de estômago para os dirigentes da nossa Direita e para a nossa Extrema-Direita, hoje a começar a mostrar algumas das suas cabecinhas...

Falando com jornalistas e aos portugueses em Tondela, o Presidente da República realçou o trabalho feito no reforço de efetivos, em várias instituições, nos dispositivos que foram montados, no envolvimento das autarquias, dos autarcas e da sociedade civil e na mobilização da população. Consegue-se imaginar, até de modo fácil, as terríveis dores de estômago dos nossos dirigentes oposicionistas, completamente incapazes de apresentarem aos portugueses um ínfimo de ideias estruturadas para o País e para os portugueses. Eles que só vivem do aproveitamento de casos sobrevindos no seio da nossa comunidade nacional.

Reconhecendo que há muito por fazer, e que houve um salto qualitativo enorme na prevenção, o Presidente Marcelo Rebelo de Sousa sublinhou que a sociedade, os portugueses como um todo, responderam o melhor que era possível a esse desafio, percebendo que era uma experiência irrepetível e, portanto, mobilizaram-se. Ai as dores de estômago que por aí devem maltratar os políticos da nossa Direita...

Espero que os dirigentes da nossa Direita – PSD e CDS – mostrem ser capazes de apresentar aos portugueses propostas globais concretas, capazes de os levar a nelas descortinar algo que seja melhor do que os êxitos por quase todos reconhecidos deste Governo de António Costa, apoiado que tem sido por PS, Bloco de Esquerda, PCP e Verdes. Digam ao que vêm no Estado Social: Segurança Social, Saúde e Educação. E também o que pensam do desenvolvimento das ideias extremistas de Direita por esse mundo fora, incluindo os Estados Unidos e muitos Estados da União Europeia. Falem claro e com coragem política aos portugueses!