imagem_aoutravoz_jpg.jpg

A despedida de Durão barroso

Categoria: País Publicado em terça, 28 outubro 2014, 22:08

Pedro Marques Lopes é mais uma daquelas chamadas figuras que, vá-se lá saber porquê, aparece diariamente na comunicação social a falar sobre a atualidade, qualquer que ela seja, desde o desporto à política.

Eis o que disse hoje, no Diário de Notícias sobre a despedida de Durão Barroso aos eurodeputados: «Não admira que, depois de dez anos no cargo [Durão Barroso], apenas cento e cinquenta dos setecentos e cinquenta deputados tenham estado presentes no seu discurso de despedida».

É verdade que podemos discordar de Durão Barroso. Pessoalmente penso que é um inútil, que soube aproveitar a mediocridade geral que reina nos partidos políticos, em especial no PSD. Mas não é menos verdade que foi eleito presidente da Comissão Europeia pelos eurodeputados merecendo destes, no mínimo, a presença dele no plenário de despedida.

Ao marcarem presença, na sessão de despedida, apenas cerca de 20% dos eurodeputados, não foi Durão Barroso que esteve mal, mas sim os euro parlamentares, que são pagos milionariamente com os impostos dos europeus, não fazem nada digno de registo e nem o presidente respeitam.

A presidência da Comissão Europeia de Durão Barroso devia ser motivo de orgulho para Portugal e para os Portuguese. Infelizmente, Durão Barroso não soube merecer esse respeito. Desde logo, por ter sido o mais americano dos europeus e o mais alemão dos portugueses.

A invasão do Iraque foi a vergonha que o levou para a Comissão Europeia.

A Bush, à direita, e a Blair, à esquerda, depois de Aznar, também de direita, ter mentido aos espanhóis na atribuição à ETA do crime islâmico na estação de Atocha, só lhes sobrou Durão Barroso para presidente da CE. Foi dito e feito: fizeram dele presidente. E com o sentido de estado que se lhe reconhece, abandonou Portugal, para satisfazer os seus interesses pessoais. Tem pouca coluna vertebral? Penso que sim! Mas isso não permite aos eurodeputados ter um comportamento do tipo que Durão teve. Mas haverá sempre comentadores do calibre do Pedro Marques Lopes para passar a escova.