imagem_aoutravoz_jpg.jpg

Crédito Agrícola destaca-se como uma das instituições financeiras menos reclamadas.

Categoria: País Publicado em quinta, 20 outubro 2016, 15:47

O Crédito Agrícola foi a instituição financeira entre os principais Bancos, a actuar em Portugal, que registou menos reclamações dos seus clientes na maioria das rúbricas durante o primeiro semestre deste ano. Os dados foram recentemente divulgados pelo Banco de Portugal na Sinopse de Actividades de Supervisão Comportamental.

Durante os primeiros seis meses do ano, o Supervisor recebeu uma média de 11 reclamações por cada 100 mil contratos de contas à ordem. O Crédito Agrícola (SICAM – Sistema Integrado de Crédito Agrícola Mútuo e do qual fazem parte 82 Caixas de Crédito Agrícola, com a supervisão da Caixa Central) registou duas reclamações por cada 100 mil contratos, valor mais baixo do sistema financeiro.

No crédito hipotecário o Regulador recebeu uma média de 38 reclamações por cada mil contratos. Relativamente ao Crédito Agrícola registaram-se 14 reclamações por cada mil contratos. Mais uma vez a instituição financeira cooperativa apresentou números mais reduzidos de queixas.

Nos contratos de crédito aos consumidores, a média do sistema foi de 16 reclamações por cada 100 mil contratos. O Crédito Agrícola ficou bastante abaixo, com 10 reclamações por cada 100 mil contratos.

Estes dados vêm corroborar o estudo da Marktest, do primeiro quadrimestre do ano, em que o Crédito Agrícola apresentou um índice de satisfação com o atendimento de 89,7, enquanto a média do sector se situou nos 83,6 pontos (numa escala de 0 a 100). O CA registou ainda um índice de satisfação com a qualidade dos seus produtos financeiros muito superior à média do sector (81,7 pontos e 74 pontos, respectivamente) e apresentou um índice de satisfação global de 85,8 pontos, mais 7,5 pontos do que a média do sector. Por estas razões, o mesmo estudo revela que o nível de recomendação do CA é de 85,6 pontos, também acima da média do sector (77,2 pontos).

O Crédito Agrícola é uma instituição financeira de capitais exclusivamente nacionais, presente em todo o território nacional e detentor da segunda maior rede de agências em Portugal.