imagem_aoutravoz_jpg.jpg

II FEIRA DAS SOPAS DE CERVA.

Categoria: Região
Publicado em sexta, 02 dezembro 2016, 21:34

feira-das-sopasO Mercado de Cerva acolheu, no dia 26 de novembro, a segunda edição da Feira das Sopas organizada pela Casa do Povo de Cerva, com o apoio do Município de Ribeira de Pena e da Junta de Freguesia de Cerva e Limões.

O evento atraiu várias dezenas de visitantes que puderam saborear nove sopas diferentes, confecionadas pelas associações e instituições locais. Participaram neste certame o Grupo Desportivo de Cerva, a Associação Cultural, Desportiva e Recreativa de Agunchos, o Agrupamento de Escuteiros 540 de Cerva, a Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Cerva, o Centro Social e Paroquial de Limões, o grupo Rota do Póio TT, a Loja solidária “Serva House”, os Amigos de Cerva e a Santa Casa da Misericórdia de Cerva.

A degustação das sopas decorreu ao som dos Irmãos Morais e do Grupo de Cavaquinhos de Ribeira de Pena. No final, foram apurados os resultados da votação que determinaram a vitória da sopa de castanhas com cogumelos do Grupo Desportivo de Cerva.

Pelo segundo ano consecutivo, a Feira das Sopas de Cerva demonstrou ser um sucesso ao nível da representação da gastronomia local e do dinamismo associativo.

Vila Real: Associação Vale d’Ouro.

Categoria: Região
Publicado em domingo, 09 outubro 2016, 23:57

ValeEste sábado realizou-se na Biblioteca Municipal de Vila Real a primeira sessão do Ciclo de Workshops “Boas Práticas Gerontológicas” subordinada ao tema “Envelhecimento Ativo e Organizações Sociais” e que contou com a participação de mais de três dezenas de técnicos e especialistas da área.

Incêndios: inferno no Alto Tâmega e Barroso.

Categoria: Região
Publicado em terça, 06 setembro 2016, 10:51

A calamidade dos incêndios chegou ao Alto Tâmega e Barroso.

Neste momento, de acordo com os dados avançados pela proteção Civil, há sete incêndios em destaque, pertencendo dois aos concelhos de Boticas e Vila Pouca de Aguiar.

Em Boticas – onde já arderam cerca de dois mil hectares, sendo 90% da área pinhal - teve mesmo de ser evacuada uma aldeia. Em Vila Pouca de Aguiar foi necessário retirar alguns idosos da povoação de Outeiro.

Regiões do interior unidas para ajudar a internacionalizar produtos locais

Categoria: Região
Publicado em quinta, 14 julho 2016, 23:42

O sucesso na primeira edição garantiu novo financiamento para um projeto que quer levar os produtos do interior além-fronteiras. Inglaterra, França,

Estados Unidos e México são as novas apostas.

Sob a marca “Terras Altas de Portugal”, as Associações Empresariais de Vila Real, Bragança, Guarda, Castelo Branco e Viseu estão de novo unidas para promover a região interior do país e os seus produtos, num projeto que mereceu uma comparticipação de 600 mil euros de fundos da União Europeia ao abrigo do Programa “Norte2020”.

hotel Aqua Flaviae

Categoria: Região
Publicado em quinta, 09 junho 2016, 16:49

hotel chavesA administração do hotel Aqua Flaviae informou que desencadeou todos os "procedimentos de desinfeção" da unidade depois do encerramento temporário ordenado pelas autoridades de Saúde após a deteção de "legionella" numa ex-hóspede. A Direção Geral de Saúde (DGS) disse à agência Lusa que determinou o encerramento do hotel de Chaves na sequência da notificação de um caso "de doença dos legionários associado a permanência no hotel", explicando tratar-se de "um caso isolado".

VP Aguiar: projeto ECOCAO vence orçamento Participativo.

Categoria: Região
Publicado em sábado, 04 junho 2016, 23:25

A proposta de colocação de contentores/recipientes para dejetos de cães em Vila Pouca de Aguiar e Pedras Salgadas foi a vencedora na votação efetuada pelos jovens deputados do 2º e 3º ciclos que integram o programa de orçamento participativo Autarquia Jovem.

Apresentado pelas alunas Débora Castela e Alexandra Sousa da turma do 9º A, o projeto Ecocão visa implementar “Dispensador de sacos para dejetos caninos” nas principais ruas, praças e jardins de Vila Pouca de Aguiar e de Pedras Salgadas.

Entrevista ao Presidente da CM de Chaves.

Categoria: Região
Publicado em segunda, 30 maio 2016, 15:16

António CabeleiraO Delegado Regional da Educação do Norte, José Mesquita, garantiu, em reunião tida na Escola Júlio Martins – Chaves -, aos Autarcas do Alto Tâmega e Barroso, que só encerrariam as Escolas do 1.º Ciclo que estas entendessem que deveriam fechar.

Acerca deste assunto A Outra Voz foi ouvir o Presidente da Câmara Municipal de Chaves, Arquiteto António Cabeleira.

AOV: Como viu a posição do Governo de António Costa, e transmitida aos autarcas do Alto Tâmega, através do senhor Delegado Regional da Educação do Norte, na reunião que este fez em Chaves com os Autarcas e Diretores escolares, de só fechar as escolas do 1.º Ciclo/Jardim-de-infância que a Câmara Municipal entendesse que deveriam fechar?

R: Vi com bastante satisfação. No entanto, posteriormente fui confrontado com uma proposta de encerramento de escolas do 1º ciclo e jardim-de-infância. A Câmara Municipal de Chaves apresentou proposta ao atual e anterior governo, para que não encerrem Jardim-de-infância com 6 ou mais crianças e Escolas do 1º Ciclo com 11 ou mais alunos. Foi com base neste critério que foi discutida a proposta da DGEST.

AOV: No Concelho de Chaves vai fechar alguma Escola do 1.º Ciclo/Jardim-de-infância?

R: Em reunião havida na Delegação da DGEST - Porto, ficou acordado o seguinte: Não encerrar nenhuma escola do 1º ciclo. Havia proposta para encerrar Rebordondo; Encerrar 3 Jardim-de-infância (havia proposta para encerrarem ainda mais 3 Jardim-de-infância).

AOV: Quais, as escolas que vão encerrar no próximo ano letivo e quais os motivos que levaram ao seu encerramento?

R: Vão encerrar os Jardim-de-infância com 1 ou 2 crianças (ano letivo 2016/2017) e com a escola de acolhimento a menos de 10 Km de distância. Os Jardim-de-infância são: Faiões; Rebordondo e Vilela do Tâmega.

AOV: O assunto foi discutido no Conselho Municipal de Educação?

R: No Conselho Municipal de Educação foi discutido o critério genérico de não encerramento dos Jardim-de-infância com 6 ou mais crianças e as Escolas do 1º Ciclo com 11 ou mais alunos. Nesta fase, o assunto foi apresentado aos senhores diretores dos agrupamentos.

AOV: Acha esta medida do Governo uma boa maneira de combater a desertificação do interior do País?

R: A medida é boa, mas não é suficiente. O combate à perda de população no interior do país, passa por medidas mais integradoras e de uma grande reforma do Estado. Quanto ao encerramento de escolas, deveria o critério nacional ser alterado e ajustado às realidades territoriais em função da densidade populacional (Alta, Média e Baixa densidade populacional), com número mínimo de alunos diferenciado.