imagem_aoutravoz_jpg.jpg

Plataforma “Mais Interior, Mais Portugal” desafia cidadãos e instituições.

Categoria: Região Publicado em quinta, 18 junho 2015, 23:59

logotipoContrariar a fraca participação cívica e lançar o debate sobre o desenvolvimento dos territórios de baixa densidade são as prioridades da Plataforma “Mais Interior, Mais Portugal”, que será apresentada a 22 de Junho, em Vila Real.

“Pretende-se desafiar os cidadãos e as instituições do Interior a interrogarem-se sobre o que podem e devem fazer pelo desenvolvimento dos seus territórios. Queremos promover a divulgação e a partilha de experiências, de estratégias, de projectos e de testemunhos de todos aqueles que lutam, dia após dia, para manter vivo o Interior de Portugal”, explica Nataniel Araújo, coordenador da Plataforma “Mais Interior, Mais Portugal”.  

Criar um movimento de cidadania que assuma a afirmação do Interior não como um problema para os cofres do Estado, mas como uma oportunidade de desenvolvimento para o País é o desígnio maior da Plataforma “Mais Interior, Mais Portugal”. Pensada desde 2013, surge da necessidade de dar voz às pessoas que não se identificam com partidos políticos, “uma vez que estes não são suficientemente abertos para fomentar a participação livre de cada cidadão”.

Por outro lado, face à aproximação de um novo quadro comunitário e de um novo ciclo legislativo e político, é urgente que estes ciclos possam trazer respostas adequadas à natureza e à dimensão dos problemas do Interior, “mesmo sabendo que a porta do desenvolvimento abre por dentro, pelas nossas mãos”, sublinha Nataniel Araújo.

Sediada em Vila Real, a Plataforma quer reunir personalidades da sociedade civil, do mundo académico, responsáveis políticos, empresários, empreendedores, dirigentes institucionais e associativos para a livre discussão de ideias. Por isso, a cada mês, decorrerá uma sessão numa cidade do Interior do País para debater temas relacionados com empreendedorismo e inovação, solidariedade e economia social, identidade territorial e património cultural, qualificação dos recursos humanos e valorização dos recursos naturais, entre outros.

“Queremos valorizar as boas ideias, as boas estratégias, as boas experiências, os bons projectos, os bons investimentos nos domínios económico, social e cultural que têm contribuído para criar riqueza e emprego e, sobretudo, fixar população no Interior”, explica o coordenador da Plataforma.

Luís Braga da Cruz, ex-ministro da Economia e actual presidente da Fundação de Serralves, Luís Ramos, professor universitário e deputado da Assembleia da República, e Olga Martins, enóloga recentemente condecorada com o grau de Oficial da Ordem do Mérito Empresarial pelo Presidente da República, serão os protagonistas da primeira sessão da Plataforma “Mais Interior, Mais Portugal”, que terá lugar no teatro de Vila Real, a 22 de Junho, pelas 21h.

A Plataforma “Mais Interior, Mais Portugal” quer abranger os territórios de baixa densidade de Portugal Continental e ilhas, desafiando todos os municípios a participar neste debate alargado e transversal. Depois de Vila Real, seguir-se-á uma sessão no distrito de Viseu, durante o mês de Julho.